Adicionar um Gato na Rotina

Adoção de um gato adulto

No início deste ano, fevereiro de 2017, eu ganhei uma gata, a Judy.
A Judy é uma gata grande, sem raça, de 7 anos agora, não castrada.

WhatsApp Image 2017-05-26 at 14.00.37

Foi uma experiência diferente pois eu não estava planejando ter um animal de estimação tão cedo. Aconteceu que minhas vizinhas me pediram para cuidar da Judy pois iriam se mudar e não poderiam leva-la para a nova casa e eu aceitei.

IMG_20170303_200743

Eu nunca tinha convivido com gatos antes na vida, apenas com cachorros. Então, sem pensar muito antes, tive que aprender como lidar com um gato, em apartamento, sozinha (os cachorros eram meus pais que cuidavam). Mas a adaptação foi bem fácil

Mudança de Casa

Conforme a lenda conhecida, gatos não gostam de mudar de casa. A Judy ficou em torno de duas semanas escondida de baixo da cama, só saia para comer a noite.
Ou quando eu dava Whiskas.

Inicialmente eu deixei os potes de água e comida no quarto, para ela não ter que se mover tanto pela casa que ela ainda não conhecia.

Ela começou a criar mais confiança em mim quando eu comecei a servir a comida no pote na frente dela. Fazendo realmente questão que ela me visse.
Li na internet que os gatos associam seu “dono” com quem serve a comida e passam a confiar e acompanhar o dono.
Após a adaptação os potes de água e comida foram para a sala da casa.

Rotinas

  • Diariamente:

De manhã: Trocar água do pote; trocar ração seca; limpar caixinha.

De noite: Limpar a caixinha; servir ração “molhada” (Whiskas e outros similares).

  • Semanalmente:

Trocar a areia da caixinha

  • Semestralmente:

Banho

Outros cuidados

Pentear quando começa a cair muitos pelos e passar talco anti-pulgas eventualmente.

Cio: as gatas passam por diversos períodos de cio ao longo do ano, pode variar conforme o lugar. Durante o cio elas não sangram (como os cachorros), ficam bem carinhosas e grudentas (fofas) e ficam miando loucamente (é realmente chato).
Uma opção é a castração, que dizem fazer bem ao bichinho, estou pensando nessa possibilidade.

Resumo

Adotar um gato adulto é mais fácil que adotar bebês gatos. Precisa menos cuidados de remédios, leites, ração especial, etc. No entanto os contras são que o gato já vem “educado” ou “mal-educado”, por exemplo a Judy não usa arranhador (pobre sofá..)

Apesar da distância inicial, e o “mal-humor” por mudar de casa, depois a Judy se tornou uma gata MUITO companheira e carinhosa. E eu gostei muito de ter aceitado ela na minha vida.

IMG_20170404_221723_HDR

PS: Sobre o nome Judy, é o nome original dela. Eu gostaria muito de ter dado um nome que eu gosto, mas não tive coragem de mudar o nome que ela já costumava ser chamada. Apesar de todos me dizerem que não tem importância mudar o nome, que eles se adaptam.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s